fbpx

A Blocktime Coworking está dividida em duas unidades, Coworking Heroes, voltada ao público da economia colaborativa e a Coworking Saúde e Bem-Estar, para os profissionais da área.

Coworking Heroes:
Rua Galeno de Almeida, 188 – São Paulo

Contato:
coworking@blocktime.com.br
+55 11 3055-3400

Nossa sede está a 150 metros do Metrô Sumaré.

Coworking Saúde e Bem-Estar:
Rua Artur de Azevedo, 289 – São Paulo

Contato:
contato@blocktime.com.br
+55 11 3062-5824

Próximo a estação de Metrô Oscar Freire.

O que é empreendedorismo social?

Imagem mostra pessoa de um lado segurando o projeto de uma cidade e do outro uma pessoa segura uma árvore

O que é empreendedorismo social?

Graças a esse modelo de negócio, é possível criar empresas que saibam gerenciar o lucro para promover impactos positivos na sociedade

Criar negócios sustentáveis é uma das preocupações de quem está focado em gerar impactos com produtos e serviços que agreguem valor às classes mais vulneráveis da sociedade. 

É por isso, que hoje nós vamos entender tudo sobre esse modelo de negócio: do que se trata, qual é sua importância e quais são as principais competências e posturas de um empreendedor social.  

Imagem mostra mesa de trabalho com notebook em cima da mesa

Do começo: o que é empreendedorismo social?

Como já dissemos, o empreendedorismo social é uma das principais maneiras que viabilizam a construção de negócios com foco em causar impactos positivos e melhorias na vida de pessoas ou lugares em condição de vulnerabilidade.

O que difere esse conceito dos negócios do terceiro setor, como ongs, é que, no caso do empreendedorismo social, a empresa não depende apenas de doações para se manter. 

Isso quer dizer que uma parte do capital vem da comercialização de serviços e produtos. Vale enfatizar que, nesse modelo, o lucro não é o principal objetivo, já que o foco é justamente agregar valor à sociedade, de forma contínua e estruturada. 

O que faz um empreendedor social

O empreendedor social é quem se envolve na construção e melhoria de valores econômicos e sociais. Dessa forma, seu perfil é formado pelos seguintes elementos:

  • criatividade para resolver problemas sociais, com foco na inovação e uso racional de recursos;
  • criação de processos sustentáveis;
  • consolidação estratégica  de rede de parcerias;
  • capacidade analítica para identificar necessidades e, com elas, criar, novas oportunidades de financiamento de um projeto social. 

Com isso em mente, é importante que você também entenda que, assim como todo profissional, o empreendedor social deve contar com uma série de conhecimentos, posturas e habilidades. Veja a seguir quais são:

Conhecimentos: saber aproveitar as oportunidades de negócio e capacidade de usar soluções organizacionais para resolver determinado problema ou desafio presente na sociedade. 

Posturas: ética, profissionalismo, comprometimento, foco, proatividade, dinamismo, pensamento e ação estratégicos, flexibilidade, capacidade de negociação.

Habilidades: senso de solidariedade, capacidade de liderança, cálculo de riscos, interação com outros segmentos, capacidade de motivar e integrar clientes, colaboradores e parceiros. 

Imagem mostra pessoas trabalhando numa mesa de trabalho compartilhada

Tipos de trabalho de empreendedorismo social

Quando se fala em melhores condições de vida, logo se pensa em algumas das necessidades básicas de qualquer pessoa, alimentação, moradia e saúde. Vale dizer que, apesar de estarem entre as mais urgentes, elas não são as únicas.

O bem-estar social também envolve educação, cultura, profissionalização, acesso à energia, hidratação, saneamento básico, acesso à tecnologia, realização pessoal, boa qualidade do ar, segurança, respeito, entre uma série de conceitos.

Com isso, já dá pra perceber a importância desse modelo de negócio, que abre um mar de possibilidades para a atuação de empresas de diferentes setores. Trouxemos alguns exemplos que ilustram sua aplicação:

  • ações de inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho;
  • desenvolvimento de soluções sustentáveis de aproveitamento e transformação de materiais em produtos de qualidade;
  • desenvolvimento de tecnologia de fornecimento de energia sustentável e de baixo custo;
  • confecção de roupas, acessórios e calçados com materiais sustentáveis e de baixo custo;
  • capacitação profissional para jovens em situação de vulnerabilidade;
  • desenvolvimento de aplicativos que conectam pessoas a empresas que oferecem produtos e serviços de baixo custo;
  • desenvolvimento de plataformas de compra coletiva;
  • estratégias de inserção e reinserção  de pessoas no mercado de trabalho;
  • criação de espaços que viabilizam o desenvolvimento infantil saudável.

Estes são apenas alguns dos exemplos de negócios, que podem surgir a partir de uma análise detalhada do contexto em que você pode interferir com melhorias, sempre pautadas pela ética, responsabilidade e senso coletivo. 

E aí, sem mais dúvidas? Esperamos que sim! Nos vemos no próximo conteúdo da Blocktime Coworking. 😉


João Marcos Guirau

Graduado em Arquitetura e Urbanismo pelo SENAC SP, é fundador da Blocktime Coworking e sócio do grupo Blocktime, referência em operação e otimização de escritórios. Entusiasta da economia compartilhada, participa ativamente de grupos relacionados ao tema e adquiriu conhecimento e expertise em arquitetura e design para coworkings, sendo responsável pela gestão operacional dos espaços. Atua, desde 2015 como organizador do Encontro Coworking Brasil e apoiador de muitas das iniciativas relacionadas a este universo, está sempre buscando mais conhecimento sobre novas formas de trabalho, participando frequentemente de conferências internacionais sobre o tema.